Invasão de minhocas nativas

Nas civilizações antigas, como as do Egito (3.300 anos a.C. a 30 d.C.), na época dos Faraós, a minhoca era considerada como animal sagrado, em função das atividades que supostamente desenvolvia. Diante desses conhecimentos, a rainha egípicia Cleópatra (69 a.C. a 30 a.C.) conferiu-lhe o título de animal sagrado e, por meio de um Decreto Real, punia, com pena de morte, quem removesse esses pequenos animais daquele território.

Já na Ásia, os sumérios, habitantes da antiga Mesopotâmia, atual Iraque, por volta de 3.000 anos a.C. eram uma das civilizações mais avançadas na agricultura e estabeleciam a qualidade do solo, para o aproveitamento na agricultura, com base na densidade de minhocas que encontravam ao escavar um buraco.